top of page
  • Foto do escritorprojetacomunicacao1

O que é a Classificação ACR-TIRADS dos nódulos de tireoide?


A Classificação ACR-TIRADS aparece nos laudos de exames de ultrassonografia de tireoide e, muitas vezes, acaba deixando os pacientes assustados e preocupados. Então vamos entender o que ela significa!

Com objetivo de padronizar a descrição e classificar o risco de malignidade de nódulos tireoidianos, foram criadas diversas classificações com base nos achados ultrassonográficos dos nódulos. O ACR-TIRADS (Thyroid Imaging Reporting and Data System) é a classificação mais usada aqui no Brasil e foi elaborada pelo Colégio Americano de Radiologia (ACR - American College of Radiology).

Quais são os critérios utilizados pelo ACR-TIRADS?

Existem algumas características dos nódulos tireoidianos que indicam maior risco de malignidade. Portanto, no momento do exame, o médico avalia 5 características para classificar o nódulo:

1) Composição2) Ecogenicidade3) Formato4) Margem5) Focos ecogênicos

Em relação à composição do nódulo, os nódulos sólidos ou predominantemente sólidos pontuam mais do que os nódulos mistos, espongiformes (nódulos com 50% de área líquida e 50% de área sólida, lembrando o aspecto de uma esponja) ou cistos (de conteúdo líquido).

Para avaliar a ecogenicidade, comparamos a “tonalidade” do nódulo com a da tireoide normal. Os nódulos mais hipoecogênicos (mais escuros do que o restante da tireoide), são mais suspeitos do que os nódulos isoecogênicos (mesma cor do parênquima da tireoide) ou hiperecogênicos (mais claros do que o parênquima da tireoide).

Em relação ao formato, nódulos que são mais altos do que largos (ou seja, perpendiculares à pele), são mais suspeitos.

Além disso, o nódulo pode ter margem regular, sendo bem delimitado, ou pode ter margens mal definidas, lobuladas, irregulares ou com suspeita de invasão de tecidos extratireoidianos.

A ultrassonografia também permite avaliar se o nódulo contém focos de calcificação, que podem ser do tipo anelar (“em casca de ovo”), macrocalcificação ou microcalcificação. A presença de pequenos focos de calcificação (microcalcificações) é a forma mais suspeita.

Como interpretar os resultados da classificação ACR-TIRADS?

Após analisar e pontuar as características descritas acima, nós classificamos o nódulo de acordo com o sistema ACR-TIRADS e indicamos a punção de acordo com o tamanho do nódulo. Nódulos classificados como ACR-TIRADS 1 ou 2 não são suspeitos e não têm indicação de punção. Já nódulos ACR-TIRADS 3 têm indicação de punção se tiverem um diâmetro maior ou igual a 2,5 cm. Nódulos ACR-TIRADS 4, a partir de 1,5 cm e, nódulos ACR-TIRADS 5, a partir de 1 cm.

A classificação ACR-TIRADS funciona como um guia, sendo muito útil para médicos generalistas ou médicos em formação. Para médicos com mais experiência na área de tireoide e de ultrassonografia de tireoide, as características dos pacientes e as características dos nódulos são mais importantes do que a classificação em si. Portanto, a indicação de punção acaba sendo feita com base na experiência clínica do profissional.

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page